Menu

Liderar um “Clube de Cultura” - Usar uma excelente cultura para atrair os melhores talentos

Liderar um “Clube de Cultura” - Usar uma excelente cultura para atrair os melhores talentos



Written by EO Executives on Jul 31, 2018

 

 

Qualquer um que queira desenvolver um negócio com uma equipa com mais de 10 pessoas deveria passar pelo menos 10% da sua semana na atração dos melhores talentos. Porquê? Porque as pessoas em conjunto com as melhores pessoas geralmente ganham.

Para atrair os melhores talentos, precisará de alguns caçadores de talentos bem relacionados e confiáveis (os meus dados de contacto estão no rodapé abaixo) e uma proposta de criação de valor atraente para os funcionários (EVP - Employee Value Proposition). Desenvolver uma EVP enquanto administrador de uma PME pode ser uma tarefa intimidadora. Pode não ter recursos para oferecer instalações de ginásio, comida e bebidas gratuitas, pacotes de boas-vindas de várias marcas ou um bar no escritório, então o que pode fazer para ganhar vantagem competitiva? A resposta está na sua cultura. Na verdade, deve tornar-se num “Clube de Cultura”. Este negócio baseia-se em pertencer a uma cultura de uma forma que o distinga da concorrência. As organizações que conseguem atingir isto sentem-se quase tribais e têm um grande sentido de propósito, mas qual é a melhor vantagem? Como um líder de uma pequena empresa, muitas vezes pode melhorar drasticamente a sua cultura sem gastar um cêntimo.

Um grande benefício que advém de trabalhar na pesquisa de executivos internacionais é que pode ouvir e experimentar uma infinidade de culturas empresariais em todos os setores. Aprende rapidamente quem são os empregadores preferidos; quem é sempre um alvo para os melhores talentos e que geralmente retém os seus melhores profissionais. Particularmente a um nível mais sénior, a cultura é um motivador mais poderoso do que as recompensas financeiras para os melhores talentos no mercado.

Para resumir as conclusões a que chegámos ao longo desta caminhada, elaborei uma lista com os 10 fundamentos culturais que, enquanto líder da equipa, pode começar a trabalhar para dar início à tarefa de se tornar um Clube de Cultura que atrai e retém os melhores profissionais.

1. RECRUTAR BEM

Com base em comportamentos e através de um processo profundo e envolvente, procure mais aconselhamento em relação a isto. Depois do seu novo recruta chegar, certifique-se de que o integra e que a cultura e o meio ambiente estão em sintonia com o que foi prometido. Nota importante: não prometa demasiado no processo de recrutamento, pois os grandes “clubes de cultura" são baseados na integridade.

2. INCENTIVAR A AUTENTICIDADE

Nem todos os comportamentos autênticos são apropriados para o local de trabalho (eu aceito isso), mas incentivar a autenticidade vai construir um elo de equipa, impulsionar a inovação através da diversidade e melhorar a capacidade de um líder influenciar positivamente.

3. CONFIAR

Esta é a chave para se tornar um clube de cultura e a maior dificuldade de familiarização para os empresários. Os benefícios de garantir que as pessoas na sua organização se sentem confiáveis são vastos e estão destacados de forma brilhante no slide deck da excelente equipa da Netflix.

4. FORNECER VALORES E OBJETIVOS PARTILHADOS

Muitas culturas deterioram-se à medida que um negócio se expande com o surgimento de um silo divisório. Fornecer metas e iniciativas partilhadas que sejam apoiadas por uma visão convincente é fundamental para garantir que o negócio permanece como um só e que não se desenvolvem subculturas. Se articula valores, viva de acordo com eles religiosamente e certifique-se que se refere a eles durante o processo de tomada de decisão.

5. ENTREGAR O PODER DE DECISÃO

A procrastinação sufoca a criatividade e coloca a equipa de liderança como um obstáculo ao progresso. Certifique-se de que a sua cultura é orientada para a ação e...

6. ENFATIZAR A AGILIDADE

Está no coração da vantagem competitiva que as pequenas empresas têm sobre os grupos maiores, ao mesmo tempo em que asseguram uma cultura de ritmo, adaptação e progresso. Estar feito é melhor do que estar perfeito e não vai conseguir fazê-lo bem sempre, mas quando não o faz....

7. FRACASSO RÁPIDO...

Em projetos, pessoas ou iniciativas que sabe, quando considerado retrospetivamente, ter tomado a decisão errada. Aceitar a mediocridade é um destruidor de clubes de cultura e os altos padrões são um benefício para os funcionários.

8. SAÍDA DE COLABORADORES EM BOAS RELAÇÕES

Quando precisar de despedir um colaborador, trate-o bem e fale dele bem dele muito depois de ter saído. A sua equipa atual irá sentir-se bem com este processo se for gerido corretamente.

9. COMUNICAR CONSTANTEMENTE

Nunca conheci um colaborador que estivesse desiludido porque a sua equipa de liderança comunicava em demasia. A comunicação vence sempre, então comunique de forma consistente e, o mais importante, comunique regularmente ao passar por períodos de mudança organizacional.

10. RIR UM POUCO

A vida é muito curta e a semana é muito longa para não se divertir. Divirta-se - vai diminuir o stress e manter a moral da equipa elevado. Os líderes que administram clubes de cultura levam o seu trabalho a sério, mas não se levam muito a sério.

Boa sorte em forjar a sua própria cultura fantástica e torná-la fundamental na sua agenda da administração. Afinal, como o grande Peter Druker disse uma vez “A cultura come a estratégia ao pequeno-almoço".