Menu

Onde termina o processo de recrutamento?

Onde termina o processo de recrutamento?



Written by EO Executives on Jul 31, 2018

 

 

Viu a sua lista, entrevistou e contratou... e agora?

Para muitas das empresas de pesquisa tradicionais, o trabalho para quando a colocação é feita, mas na EO Executives sabemos que a comunicação após a colocação é a chave para o sucesso. Afinal, como pode garantir uma contratação bem-sucedida sem acompanhar o seu desempenho no seu novo cargo? Parece senso comum mas verá que muitos dos grandes empresários do setor estão a ignorar a importância de um processo de “pós-colocação”.

Para garantir que um candidato se insere rapidamente na sua nova organização, é fundamental avaliar como se estão a ajustar ao novo ambiente. Mas onde para este acompanhamento? Para lidar com essa incerteza, aqui estão as nossas dicas para garantir uma colocação bem-sucedida:

1. Criar um plano de integração e de orientação

Desenvolver e apoiar um programa robusto de integração é fundamental não só para o sucesso da sua equipa, mas também para a produtividade e longevidade dos seus funcionários e de negócios mais amplos. Muitas empresas enfrentarão uma rotatividade de 60% nas novas contratações nos primeiros 12 meses, mas do que está à espera se não tiver conseguido fornecer os recursos e apoio necessários?

Normalmente, os funcionários com a maior taxa de sucesso passarão por uma integração abrangente e bem pensada na empresa. A importância da integração nunca deve ser negligenciada no processo de contratação. Afinal, não pode esperar que os seus novos funcionários excedam ou cumpram as metas se não lhes tiver dado apoio suficiente.

2. Mantenha-se envolvido durante os períodos de aviso prévio

Manter-se envolvido com o seu candidato durante todo o processo (pré e pós colocação) é essencial para estabelecer uma impressão inicial e de longa data. Não deixe o candidato esquecer o motivo pelo qual deseja trabalhar com a sua empresa. Se possível, sugira uma apresentação ao escritório, leve-o a almoçar ou convide-o para conhecer a equipa. As pesquisas mostram que 76% das novas contratações acredita que a socialização é a parte mais importante da sua experiência de indução, então faça isso valer a pena. Se alinhou os seus valores com os deles na fase de entrevistas, certifique-se de cumprir essa promessa de alinhamento.

3. Combater a depressão dos 90 dias

Depois de o candidato ser ter estabelecido no seu novo cargo e se sentir confortável com as suas novas responsabilidades, é natural que ele perca a motivação. Também conhecido como "a depressão dos 90 dias", onde após 90 dias o período inicial de “lua-de-mel” desaparece e a realidade do novo cargo entra em cena; causando uma queda na motivação e no desempenho (saiba mais).

Um candidato saberá rapidamente se o cargo / empresa / cultura não é o certo para ele, mas costumam permanecer durante um ano, para que isso não se reflita de forma negativa no seu currículo. De facto, 46% dos novos contratados falham em 18 meses e é dentro dos primeiros 90 dias que o novo contratado decidirá se vai ficar a longo prazo.

O que causa a “depressão dos 90 dias”?

A mudança no ambiente pode pressionar imensamente os candidatos dentro e fora do local de trabalho. Um sentimento de isolamento pode surgir de não ter quaisquer relacionamentos dentro da empresa e a realidade do cargo pode não coincidir com as expectativas do candidato. Portanto, é crucial, tanto para o candidato como para o cliente, alinhar objetivos. Para combater o desalinhamento:

 

1. Criar uma definição clara das responsabilidades e das expectativas

2. Acordar resultados para os primeiros 90 dias

3. Acordar como isto deve ser medido e revisto

 

A recuperação a partir deste ponto pode ser lenta e insignificante, deixando tanto o gestor como o funcionário frustrados. O desafio durante o processo de integração é minimizar a magnitude da queda e acelerar o ritmo da recuperação.

Na EO sugerimos a introdução de uma parte neutra (Executive Coach), que pode fornecer uma plataforma para uma discussão mais ampla e mais aberta. Tanto o novo colaborador como o cliente podem falar em segredo e trabalhar juntos para o sucesso, elogiando o seu programa de integração e gerando benefícios tanto para a empresa como para os formados.

Criar um processo de integração, como o executive-impact™ também é ótimo para demonstrar a sua vontade de investir nos seus funcionários; distingue-o dos seus concorrentes.

 

 

Invista nos seus colaboradores e eles vão investir em si. Proporcionar novas contratações com recursos para melhorar as suas competências garantirá que começam a trabalhar rapidamente e entregam os resultados que deseja. A falta de vontade para investir no desenvolvimento dos seus funcionários irá provavelmente resultar apenas em gastar mais dinheiro na aquisição de novos candidatos.

Um relatório de 2014 pela Oxford Economics afirma que a substituição de um funcionário custa aproximadamente 30.614 £ ... não é o ideal quando 46% das novas contratações falha num prazo de 18 meses. Isto geralmente é composto de duas questões-chave, o custo da produtividade perdida enquanto um substituto entra no ritmo e o custo logístico de uma nova contratação. Então, porque motivo as organizações não trabalham para melhorar isto?

A maioria das organizações são ótimas a deslumbrar o candidato, mas depois de eles aceitarem vir trabalhar com elas, há uma diminuição progressiva e não há nenhum esforço para os manter depois de estarem a ocupar o cargo.

4. Assuma o controlo

Normalmente, nas maiores organizações, os RH assumem a liderança na atração de novos talentos, mas quem lidera após a colocação? Quem se envolve com o candidato e quem tem a função de criar um plano de integração?

Na EO, fornecemos um plano de integração sob medida, projetado para acelerar o processo de integração e entregar resultados nos primeiros três meses no cargo (saber mais). Garantir que um candidato é produtivo desde o primeiro dia é uma prioridade para nós - é uma das razões pelas quais somos capazes de oferecer uma garantia de 12 meses sobre novas contratações e alcançar uma taxa de retenção de 96%.

Lembre-se, integrar as suas novas contratações garantirá que se destaca dos seus concorrentes e que lidera o caminho na contratação dos melhores talentos.